Tratamento de Avulsão

Dente reimplantado antes da chegada ao centro de atendimento odontológico:

Dentes permanentes imaturos avulsionados (ápice aberto)

  • Limpar a área com spray de água, solução salina ou clorexidina. Não extraia o dente. Suture lacerações dos tecidos moles, se houver. Verifique o posicionamento adequado do dente reimplantado clinicamente e radiograficamente. Coloque uma férula flexível por duas semanas.

  • Prescrever antibióticos sistêmicos: Para crianças de até 12 anos, administrar penicilina V de acordo com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente. Para crianças com mais de 12 anos, quando há risco mínimo de manchas por tetraciclina, administrar doxiciclina duas vezes ao dia por sete dias com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente.

  • Encaminhar o paciente para equipe médica para avaliação da necessidade de vacina de toxoide tetânico.

  • Em dentes com ápices abertos, que foram reimplantados imediatamente ou mantidos em armazenamento adequado, a revascularização da polpa é possível. Evitar tratamento do canal radicular a menos que haja evidência clínica e radiográfica de necrose pulpar.

  • Instruções ao paciente: Dieta pastosa por duas semanas. Escovar os dentes com escova macia após cada refeição. Usar enxaguante bucal de clorexidina a 0,1% duas vezes ao dia por uma semana.

  • Acompanhamento: Remoção de férula após duas semanas. Realizar exames clínicos e radiográficos em quatro semanas, oito semanas, seis meses, doze meses e em seguida anualmente durante cinco anos. Se o dente apresentar sintomas, por exemplo, mobilidade excessiva, anquilose, necrose radiográfica ou reabsorção, é indicado o tratamento endodôntico ou cirúrgico.

Dentes permanentes maduros avulsionados (ápice fechado)

  • Limpar a área com spray de água, solução salina ou clorexidina. Não extrair o dente. Suturar lacerações dos tecidos moles, se houver. Verificar o posicionamento adequado do dente reimplantado clinicamente e radiograficamente. Colocar uma férula flexível por duas semanas.

  • Prescrever antibióticos sistêmicos: Para crianças de até 12 anos, administrar penicilina V de acordo com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente. Para crianças com mais de 12 anos, quando há risco mínimo de manchas por tetraciclina, administrar doxiciclina duas vezes ao dia por sete dias com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente.

  • Encaminhar o paciente à equipe médica para avaliação da necessidade de vacina de toxoide tetânico.

  • Iniciar o tratamento do canal radicular sete a dez dias após o reimplante e antes da remoção da férula. Colocar hidróxido de cálcio como medicamento intracanal por um mês até o preenchimento permanente do canal radicular.

  • Instruções ao paciente: Dieta pastosa por duas semanas. Evitar esportes de contato. Escovar os dentes com escova macia após cada refeição. Usar enxaguante bucal de clorexidina a 0,1% duas vezes ao dia por uma semana.

  • Acompanhamento: Realize o exame clínico e radiográfico em duas semanas, quando a férula for removida, depois com quatro semanas, depois com três meses, seis meses, um ano e anualmente a partir de então. Se o dente apresentar sintomas, por exemplo, mobilidade excessiva, anquilose, necrose radiográfica ou reabsorção, é indicado o tratamento endodôntico ou cirúrgico.

O dente foi mantido em meio de armazenamento adequado ou o tempo de secagem extraoral é inferior a sessenta minutos:

Se o reimplante imediato não for possível, o dente avulsionado é transportado para o centro de atendimento odontológico em um meio apropriado (em ordem de preferência Viaspan, Solução Salina Equilibrada de Hank, leite frio, saliva - vestíbulo oral, solução salina, água). Na chegada à unidade, o reimplante dentário consiste nos seguintes procedimentos:

  • Avaliar o período extra-alveolar e o meio de armazenamento: o risco de anquilose aumenta significativamente com um tempo de secagem extraoral de 15 minutos. Em tal situação, se o ápice estiver fechado e o crescimento alveolar estiver completo, o reimplante é recomendado, pois o resultado final será esteticamente aceitável. Se o ápice estiver aberto e o crescimento ósseo alveolar considerável ainda for esperado, o aumento do risco de anquilose pode resultar em um resultado estético comprometido. Em tal situação, o reimplante é questionável. No entanto, os pais podem ser muito persistentes em situações de avulsão e exigir que o dente seja reimplantado. Caso o dentista renda-se frente a essas demandas, o progresso do procedimento de reimplante deve ser seguido de perto. Ao primeiro sinal de anquilose, recomenda-se a extração ou remoção da coroa do dente.

  • Limpar a superfície da raiz e o forame apical com um fluxo corrente de solução salina. Lave o coágulo do alvéolo com um fluxo de solução salina.

  • Reimplantar o dente lentamente com pressão digital suave. Não forçar o dente. Se houver resistência, examinar se há fraturas ósseas no alvéolo dentário. Verificar a posição correta clínica e radiograficamente.

  • Fazer a ferulização do dente com uma férula flexível e deixar no lugar por duas semanas.

  • Prescrever antibióticos sistêmicos: Para crianças de até 12 anos, administrar penicilina V de acordo com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente. Para crianças com mais de 12 anos, quando há risco mínimo de manchas por tetraciclina, administrar doxiciclina duas vezes ao dia por sete dias com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente.

  • Encaminhar o paciente para equipe médica para avaliação da necessidade de vacina de toxoide tetânico.

  • Em dentes com ápices abertos, que foram reimplantados imediatamente ou mantidos em armazenamento adequado, a revascularização da polpa é possível. Evitar tratamento do canal radicular a menos que haja evidência clínica e radiográfica de necrose pulpar. Em um dente com ápice fechado iniciar tratamento endodôntico sete a dez dias após o reimplante.

  • Instruções ao paciente: Dieta pastosa por duas semanas. Evitar esportes de contato. Escovar os dentes com escova macia após cada refeição. Usar enxaguante bucal de clorexidina a 0,1% duas vezes ao dia por uma semana.

  • Acompanhamento: Realizar o exame clínico e radiográfico em duas semanas, quando a férula for removida, com quatro semanas, oito semanas, seis meses, um ano e anualmente a partir de então. Se o dente apresentar sintomas, por exemplo, mobilidade excessiva, anquilose, necrose radiográfica ou reabsorção, é indicado o tratamento endodôntico ou cirúrgico.

O tempo de secagem extra-oral é superior a sessenta minutos:

O reimplante tardio tem um prognóstico sombrio em longo prazo. Espera-se que o ligamento periodontal fique necrosado e a cicatrização não é esperada. Espera-se que o desfecho de longo prazo seja anquilose e reabsorção da raiz. O objetivo nesta situação é manter o contorno da crista alveolar. Se ocorrer anquilose e o infraposicionamento da coroa do dente for maior que 1mm, recomenda-se a remoção da coroa para preservar o contorno da crista alveolar.

  • Remover o LPD necrosado do dente avulsionado com raspadores e gaze.

  • Realizar o tratamento do canal radicular no dente através do ápice aberto antes do reimplante. Preencher o dente extraoralmente com guta-percha e selador.

  • Mergulhar o dente em uma solução de NaF a 2% por 20 minutos para tornar a superfície radicular mais resistente à atividade osteoclástica e retardar o processo de anquilose.

  • Reimplantar o dente lentamente com pressão digital suave. Não forçar o dente. Se houver resistência, examinar se há fraturas ósseas no alvéolo dentário. Verificar a posição correta clínica e radiograficamente.

  • Fazer a ferulização do dente com uma férula flexível e deixar no local por quatro semanas.

  • Prescrever antibióticos sistêmicos: Para crianças de até 12 anos, administrar penicilina V de acordo com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente. Para crianças com mais de 12 anos, quando há risco mínimo de manchas por tetraciclina, administrar doxiciclina duas vezes ao dia por sete dias com a dose apropriada à idade e ao peso do paciente.

  • Encaminhar o paciente a uma equipe médica para avaliação da necessidade de vacina de toxoide tetânico.

  • Instruções ao paciente: Dieta pastosa por duas semanas. Escovar os dentes com escova macia após cada refeição. Usar enxaguante bucal de clorexidina a 0,1% duas vezes ao dia por uma semana.

  • Acompanhamento: Realizar exames clínicos e radiográficos em quatro semanas, três meses, seis meses, doze meses e em seguida anualmente. Se o dente apresentar sintomas, por exemplo, mobilidade excessiva, anquilose, necrose radiográfica ou reabsorção, o tratamento endodôntico ou cirúrgico é indicado.

  • Enfatizar ao paciente e aos pais que o prognóstico para o reimplante é precário e eles devem ter uma mente aberta para a possibilidade de perder o dente.