História do Paciente e da Lesão

A avaliação da lesão começa com perguntas que auxiliam no diagnóstico e no planejamento do tratamento das lesões. As perguntas incluem o seguinte:

O paciente tem algum problema médico?
Uma história médica pode revelar problemas clínicos, alergias e outras informações que podem influenciar no tratamento. Informações relevantes para lesões dentárias incluem:

Como forças que são fortes o suficiente para provocar fraturas, intrusão ou avulsão de um dente também podem resultar em lesões cervicais ou intracranianas, o dentista deve realizar uma avaliação neurológica e fazer o encaminhamento médico adequado antes mesmo de iniciar o tratamento odontológico, se necessário.

O paciente deve ser avaliado quanto a presença de náuseas, vômitos, sonolência ou possível vazamento de líquido cefalorraquidiano pelo nariz, o que seria indicativo de uma fratura craniana. O dentista deve realizar uma avaliação do nervo craniano nas seguintes quatro áreas:

  • O paciente pode acompanhar um dedo que se move vertical e horizontalmente através do campo visual com os olhos de modo aleatório para avaliar se os músculos extraoculares estão íntegros e funcionando.

  • As pupilas são iguais, redondas e reativas à luz.

  • O contato leve com várias áreas da face mede a função sensorial normal.

  • Faça o paciente franzir a testa, sorrir, movimentar a língua e realizar vários movimentos musculares voluntários para determinar a simetria da função motora.

Quando a lesão ocorreu?
A resposta fornecerá um cronograma que influenciará o tipo de tratamento prestado. Um atraso na busca por tratamento deve levantar suspeitas de abuso infantil.

Onde a lesão ocorreu?
A resposta pode sugerir questões legais e responsabilidade financeira pelas lesões, bem como grau de contaminação da ferida.

Como a lesão ocorreu?
A resposta a essa pergunta sugere as possíveis áreas de lesão, isto é, um golpe no queixo pode sugerir fratura da raiz/coroa na área posterior ou fratura da mandíbula. Inconsistências entre os ferimentos exibidos pela criança e a história fornecida devem levantar suspeitas de abuso infantil.

Houve um período de inconsciência?
Se sim, quanto tempo? Existe/houve dor de cabeça? Amnésia? Náusea? Vômitos? Se sim, estes são sinais de uma concussão cerebral e requerem atenção médica e observação. Após o paciente ser considerado estável, não há contradição para o tratamento da lesão dentária.

Houve lesões prévias nos dentes?
Respostas positivas podem explicar condições crônicas para os dentes não relacionadas com as lesões agudas, isto é, canal pulpar obliterado, raízes encurtadas ou abscessos.

Há algum distúrbio na mordida?
Uma resposta positiva pode indicar fratura alveolar, mandibular ou condilar.

Existe alguma reação nos dentes ao frio/calor?
Uma resposta positiva indica exposição da dentina e necessidade de tratamento6