Uso terapêutico da epinefrina

O sistema nervoso simpático tem uma distribuição específica de órgãos dos subtipos de adrenoceptores e existem muitos medicamentos prescritos que modulam suas atividades. Por exemplo, os antagonistas do adrenoceptor β1, como o metoprolol, podem reduzir seletivamente a frequência e a contratilidade cardíacas; enquanto agonistas do adrenoceptor β2, como o albuterol, podem dilatar seletivamente os bronquíolos.15,16 Outros agonistas/antagonistas simpáticos são usados para tratar problemas gastrointestinais e geniturinários.16

Aqui, discussões adicionais são limitadas aos usos terapêuticos da epinefrina em autoinjetores para tratar anafilaxia e ao uso de adjuvantes da epinefrina e levonordefrina em algumas formulações de AL voltadas à redução da taxa de absorção vascular de AL, localizando e prolongando a duração da ação de AL e, potencialmente, reduzindo a toxicidade sistêmica do AL; e, com anestesia por infiltração, para controlar o sangramento superficial de arteríolas e capilares.4