Tratamento da anafilaxia

A epinefrina é o medicamento preferencial para o tratamento de emergência de reações alérgicas do Tipo 1 a picadas de insetos (por exemplo, abelhas, vespas, vespões, vespas amarelas, formigas-lava-pés, mosquitos e triatomas); anafilaxia idiopática ou induzida pelo exercício; alimentos; imunobiológicos, meios de contraste e outros medicamentos; e vários outros alérgenos (por exemplo, látex).3,4 Não existem contraindicações absolutas ao uso de epinefrina no tratamento de emergência de reações anafiláticas agudas.3,4

Note que, em 2016, a FDA alterou seus padrões de rotulagem para todas as preparações de epinefrina de entidade única, como aquelas usadas no tratamento da anafilaxia.4 As dosagens devem agora ser expressas apenas em mg/ml. A alteração na rotulagem foi motivada por vários relatos de erros graves de medicação causados por confusão com as expressões de proporção (por exemplo, 1:1000, 1:2000, etc.). Autoinjetores de epinefrina enchidos previamente e de uso único estão disponíveis em dosagens convenientes, incluindo:3,4

  • EpiPen Jr®
    • Injeção de epinefrina de 0,15 mg/0,3 ml, USP, autoinjetor enchido previamente (rótulo verde – Figura 4)3
  • EpiPen®
    • Injeção de epinefrina de 0,3 mg/0,3 ml, USP, autoinjetor enchido previamente (rótulo amarelo – Figura 5)3
Figura 4. EpiPen Jr®, 1,5 mg de epinefrina.
Foto mostrando o EpiPen Jr®, 1,5 mg de epinefrina
Figura 5. EpiPen®, 0,3 mg de epinefrina.
Foto mostrando o EpiPen®, 0,3 mg de epinefrina
  • Auvi-Q®
    • Injeção de epinefrina de mg/0,1 ml, USP, autoinjetor enchido previamente (estojo externo branco e lavanda – Figura 6)3
    • Injeção de epinefrina de 0,15 mg/0,15 ml, USP, autoinjetor enchido previamente (estojo externo azul – Figura 7)3
    • Injeção de epinefrina de 0,3 mg/0,3 ml, USP, autoinjetor enchido previamente (estojo externo vermelho – Figura 8)3
Figura 6. Auvi-Q, 0,1 mg de epinefrina.
Foto mostrando o Auvi-Q, 0,1 mg de epinefrina
Figura 7. Auvi-Q, 0,15 mg de epinefrina.
Foto mostrando o Auvi-Q, 0,15 mg de epinefrina
Figura 8. Auvi-Q, 0,3 mg de epinefrina.
Foto mostrando o Auvi-Q, 0,3 mg de epinefrina

As formulações genéricas de injeção de epinefrina aprovadas pela FDA também estão disponíveis em autoinjetores enchidos previamente, de uso único, capazes de fornecer uma dose de 0,15 mg/0,15 ml ou 0,3 mg/0,3 ml de injeção de epinefrina, USP (Figura 9).3 Em 2017, a FDA também aprovou o Symjepi®, uma seringa enchida previamente e de uso único para injeção manual contendo 0,3 mg/0,3 ml de epinefrina, USP.3

Figura 9. Autoinjetores genéricos de epinefrina: 0,15 mg e 0,3 mg.
Foto mostrando autoinjetores genéricos de epinefrina: 0,15 mg e 0,3 mg

Alguns fabricantes de autoinjetores de epinefrina fornecem um dispositivo de treinamento de autoinjetor (por exemplo, EpiPen Trainer Device - Figura 10; e AUVI-Q Trainer - Figura 11).3 Os dispositivos não contêm agulha nem epinefrina. É prudente praticar com um dispositivo de treinamento para garantir o uso seguro do autoinjetor real antes que ocorra uma emergência. Informações confiáveis sobre o uso desses dispositivos de treinamento estão disponíveis na bula aprovada pela FDA de cada produto..3

Figura 10. EpiPen Trainer Device.
Foto mostrando o EpiPen Trainer Device para autoinjetor
Figura 11. AUVI-Q Trainer.
Foto mostrando o AUVI-Q Trainer

Uma reação anafilática pode ocorrer alguns minutos após a reexposição (a sensibilização prévia é um pré-requisito) a um alérgeno específico e consiste em urticária, prurido, angioedema (por exemplo, inchaço dos lábios, pálpebras e língua), sibilância, dispneia e hipotensão.4,10,17 Embora os pacientes suscetíveis à anafilaxia sejam instruídos a sempre levar consigo o autoinjetor de epinefrina, ele deve estar sempre disponível em várias formulações de dose fixa em todos os kits de emergência.

O uso seguro e efetivo de autoinjetores de epinefrina no tratamento de anafilaxia no ambiente de saúde bucal baseia-se na familiaridade com dados clinicamente relevantes relacionados a medicamentos individuais aprovados pela FDA e incluem as seguintes informações gerais:3,4

Etapa 1 - Selecione um autoinjetor com a dosagem apropriada com base no peso corporal do paciente:

  • Pacientes com 7,5 a 15 kg (16,5 a 33 lb.):
    • mg; com anafilaxia persistente grave, pode ser necessário repetir a injeção com uma dose adicional em 15 a 20 minutos.
  • Pacientes com 15 a 30 kg (33 a 66 lb.):
    • 0,15 mg; com anafilaxia persistente grave, pode ser necessário repetir a injeção com uma dose adicional em 15 a 20 minutos.
  • Pacientes com ≥30 kg (≥66 lb.):
    • mg; com anafilaxia persistente grave, pode ser necessário repetir a injeção com uma dose adicional em 15 a 20 minutos.

Etapa 2 - Remova o autoinjetor do seu estojo de proteção.

  • Verifique se a data de validade não está vencida.
  • Confirme se o líquido dentro do autoinjetor não está descolorido (isto é, não está rosado ou acastanhado), turvo e se está livre de partículas.

Etapa 3 - Segure o autoinjetor na mão dominante, com o polegar mais próximo da tampa de segurança e, com a outra mão, remova a tampa.

Etapa 4 - Segure a perna do paciente para mantê-la parada enquanto injeta.

  • Coloque (enfie) a extremidade da agulha do autoinjetor em ângulo reto contra o aspecto anterolateral da coxa.
  • A agulha foi projetada para atravessar as roupas.

Etapa 5 - Pressione firmemente o autoinjetor para liberar a agulha e injetar a epinefrina.

  • Mantenha o autoinjetor no lugar por ≈5 segundos..
  • Não se assuste se sobrar líquido no autoinjetor; ele foi projetado para liberar a dose adequada.

Etapa 6 - Remova o autoinjetor e massageie o local da injeção por 10 segundos.

  • Alguns autoinjetores têm uma agulha que se retrai para dentro do estojo após o uso.
  • Se a agulha permanecer exposta, insira o injetor (agulha primeiro) de volta em seu estojo.

Etapa 7 - Imediatamente após a administração de epinefrina, o paciente deve ser encaminhado para cuidados médicos adicionais. Ligue para 190.

  • Diga ao operador que você acabou de administrar epinefrina a um paciente para tratar uma suspeita de reação anafilática.

Etapa 8 – No caso de anafilaxia persistente grave, pode ser necessário repetir a injeção de epinefrina, com um autoinjetor adicional, em 15 a 20 minutos.

  • Mais de duas doses sequenciais de epinefrina não devem ser administradas sem a supervisão médica direta do paciente.

Etapa 9 – Não descarte o autoinjetor.

  • Identifique o local da injeção e entregue o autoinjetor ao pessoal do serviço médico de emergência.

Podem ocorrer RAMs após a administração de doses terapêuticas de epinefrina.4,10,17 Os sinais e sintomas, que em geral desaparecem rapidamente com repouso e descanso, incluem inquietação, tremor, palpitações, taquicardia, sudorese, náusea e vômito, palidez, dor de cabeça, tontura, sensação de pânico ou ansiedade e dificuldades respiratórias. É mais provável que esses sinais e sintomas ocorram em pacientes com pressão arterial (PA) alta e naqueles com hipertireoidismo não controlado.4,10,17

A sobredosagem (e até mesmo doses terapêuticas) de epinefrina pode precipitar a angina de peito e/ou produzir arritmias ventriculares em pacientes com doença cardíaca (ou seja, arritmias cardíacas, doença da artéria coronária ou cardiopatia orgânica), PA alta, hipertireoidismo e pacientes que usam medicamentos que podem sensibilizar o coração aos efeitos da epinefrina.3,4,17 Enquanto espera pelo serviço médico de emergência, prepare-se para iniciar a reanimação cardiopulmonar (RCP) e a desfibrilação externa automática.