Introdução

A principal obrigação e responsabilidade final da equipe de saúde bucal (OHCP) é a prestação oportuna de serviços preventivos, diagnósticos e terapêuticos de qualidade dentro dos limites das circunstâncias clínicas apresentadas pelos pacientes. Como um número cada vez maior de pacientes com problemas médicos procura tratamento odontológico, a OHCP pode esperar enfrentar situações que possam ameaçar o bem-estar físico de pacientes em risco.

Conclui-se que a OHCP deve possuir o conhecimento e as habilidades essenciais para determinar a capacidade física e emocional de seus pacientes de se submeter e responder ao atendimento odontológico.1 As atividades diagnósticas devem ser eficazes para estabelecer um banco de dados que sirva como pontos de referência para problemas clínicos e é importante ressaltar que o banco de dados deve identificar os pacientes em risco que podem apresentar emergência médica durante o período perioperatório.

Os melhores dados disponíveis sobre os tipos e incidência de emergências médicas em ambientes de saúde bucal são baseados em duas pesquisas prospectivas independentes.2 Ao longo de um período de 10 anos, 4.309 cirurgiões-dentistas documentaram 30.602 emergências médicas (Quadro A) que entraram em seis categorias principais: eventos (1) cardiovasculares, (2) respiratórios, (3) endócrinos, (4) alérgicos, (5) neurogênicos e (6) tóxicos. Os dados também indicam que a taxa de emergências médicas por cirurgião-dentista por ano é baixa (0,5/ano).

Quadro A. Emergências médicas em ambientes de saúde bucal.2

Diagnósticos Percentagem do total em 10 anos - Número total por cirurgião-dentista por ano
Síncope 30,1 0,15
Reação alérgica leve 18,7 0,09
Hipotensão postural 17.9 0,08
Hiperventilação 9,6 0,04
Hipoglicemia 5,1 0,02
Angina de peito 4,6 0,02
Ataques 4,6 0,02
Asma 2,8 0,01
Superdosagem de anestesia local 1,5 0,007
Infarto do miocárdio 1,4 0,007
Anafilaxia 1,2 0,006
Parada cardíaca 1,1 0,005
Todos os outros 1,4 0,007

Estar mal preparado para responder a eventos médicos perioperatórios de emergência é indesculpável; ser submetido a censura pública ou acusado de negligência é uma agonia que deve ser evitada. Consequentemente, a OHCP deve (1) Preparar-se para a função de “primeiros socorristas”; (2) Reconhecer fatores predisponentes e sinais e sintomas de emergências médicas; (3) Agir para estabilizar o paciente; e (4) Gritar por socorro, ou seja, acionar serviços médicos de emergência (SME).2-10

A OHCP deve fornecer cuidados de emergência apropriados para o ambiente de emergência (isto é, instalações de saúde bucal). No mínimo, no caso de uma emergência médica com risco de vida, a OHCP deve se sentir confortável para realizar as técnicas de suporte básico de vida (BLS) para estabilizar o paciente até a chegada do serviço de emergência. É preciso enfatizar que as atividades de suporte de vida avançado (ALS) não devem ser tentadas sem treinamento e manutenção de habilidades suficientes.