Dentalcare.com.br

Noções Básicas de Imagens Digitais

A produção de imagens digitais exige um processo chamado conversão analógico-digital (ADC). As imagens digitais são uma técnica radiográfica que utiliza sensores rígidos com ou sem fio ou sensores de placa de fósforo, conhecidos como receptores, em vez de filmes. As imagens digitais consistem em pixels organizados em uma matriz de linhas e colunas. A ADC consiste em duas etapas: amostragem e quantização. A amostragem é uma pequena faixa de valores de tensão agrupados como um único valor. A cada sinal amostrado é atribuído um valor. Para o profissional odontológico ver as imagens digitais, o computador deve organizar os pixels em seus locais corretos e exibir tons de cinza que correspondem ao número atribuído. Essa etapa é conhecida como quantização.5

Em imagens digitais, a máquina de raio X ainda é usada, mas a imagem é convertida de analógica para digital. Quando os fótons do cabeçote do tubo de raio X atingem o sensor, a imagem analógica é convertida em uma imagem digital e depois transferida para o software de imagens digitais (Figura 1). As imagens digitais são compostas de pixels ou linhas e colunas de imagens alinhadas para representar a intensidade (nível de cinza) da imagem. Um valor é atribuído a cada pixel que representa a intensidade ou o nível de cinza de cada local na imagem.9 O software do computador organiza os pixels e exibe as condições odontológicas do objeto por meio de vários tons de cinza. Devido à tecnologia de pixels em sensores digitais, a anatomia (como trabeculação óssea, lâmina dura e junção dentina-esmalte) é mais fácil de diagnosticar devido ao alto contraste das imagens digitais.

Figura 1. Série Digital de Toda a Boca Exibida em um Laptop.
Foto mostrando imagem de laptop que exibe imagens digitais da boca toda.
Fonte da Imagem: Suni Medical Imaging, Inc., San Jose, CA.

Exposição à Radiação com Imagens Digitais

Embora as imagens digitais exijam menos radiação do que o filme radiográfico, a radiação ainda é produzida na fonte, por exemplo, a máquina de raio X dentário. As imagens digitais reduzem a quantidade de radiação para o paciente devido à sensibilidade dos seus sensores. Dependendo do filme radiográfico utilizado na prática odontológica (por exemplo, com velocidade D ou F), o tempo de exposição à radiação pode ser reduzido em até 90% ao mudar de filme radiográfico para sensores digitais.1,5,6,7 Por exemplo, o tempo de exposição necessário para produzir uma imagem digital é de 0,05 segundo, enquanto um filme radiográfico exigiria um tempo de exposição de 0,2 segundo. Os procedimentos padrão de segurança contra radiação ainda exigem que o profissional odontológico esteja a pelo menos 6 pés do cabeçote do tubo de raio X e que o paciente seja coberto por avental de chumbo com colar de tireoide.

Equipamentos de Imagens Digitais

As imagens digitais exigem uma unidade de raio X, sensores para capturar as imagens, hardware e software de computador para visualizar, armazenar e transferir imagens e, no caso de sistema digital indireto, um dispositivo de varredura.

Unidade de Raio X

Uma máquina de raio X odontológico intraoral padrão (Figura 2) pode ser utilizada com filme radiográfico e imagens digitais. No entanto, o painel de controle deve usar o tempo de exposição em 1/100 de segundo e não em impulsos.5 Se o painel de controle não puder ser convertido para tempo de exposição, a máquina de raio X não poderá ser usada com imagens digitais. Entre em contato com seu representante odontológico para ver se sua máquina de raio X atual pode ser usada com um sistema de imagens digitais.

Figura 2. Máquina de Raio X Intraoral.
Foto mostrando uma máquina de raio X intraoral.
Fonte da Imagem: Gendex Dental Systems, Hatfield, PA.