Dosagem sistêmica subantimicrobiana de doxiciclina

A doxiciclina é um derivado de tetraciclina. Quando é dosada a 20 mg duas vezes ao dia, os níveis plasmáticos resultantes são inferiores aos necessários para um efeito antimicrobiano; portanto, o mecanismo de ação desse antibiótico não é antimicrobiano, ele reduz ou inibe a atividade da colagenase, uma enzima produzida pelo corpo como parte da resposta imune do hospedeiro a um desafio bacteriano. Para os pacientes com periodontite crônica, quando usada além da SRP, a doxiciclina subantimicrobiana é mais eficaz do que a SRP sozinha para reduzir a profundidade da bolsa detectada pela sondagem e para obter a fixação clínica. A tolerabilidade foi semelhante ao placebo, mas as limitações habituais de segurança da tetraciclina se aplicam. Por exemplo, a doxiciclina sistêmica não é indicada para pacientes grávidas ou que estão amamentando, nem para pacientes hipersensíveis às tetraciclinas. Além disso, a adesão ao tratamento pode não ser ideal ao longo de todo o período de tratamento. Essa é uma nova opção importante a ser considerada para pacientes com periodontite crônica, e as evidências disponíveis sugerem que ela aumenta de forma significativa a chance de melhores resultados do que a SRP sozinha.18, 19 Outras terapias moduladoras de resposta do hospedeiro foram estudadas incluindo medicamentos anti-inflamatórios não esteroides tópicos e sistemicamente administrados (non-steroidal anti-inflammatory drugs, NSAID). Agentes como triclosan e bisfosfonatos foram estudados devido ao seu potencial para interferir no processo da doença periodontal. Bisfosfonatos podem ajudar a inibir a perda óssea.