Crianças e o bruxismo

O bruxismo é muito comum em crianças. Relata-se que uma em cada 5 crianças com até 11 anos de idade sofre de bruxismo do sono, embora o número real seja provavelmente mais elevado, pois, com frequência, os pais não sabem disso. As crianças com bruxismo geralmente começam a apresentá-lo aos 4-8 anos de idade, os números aumentam entre 10-14 anos e, em seguida, começam a diminuir após os 14 anos. Muitos fatores associados a crianças com bruxismo são ansiedade, personalidade, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) e outros hábitos parafuncionais.4

É difícil determinar se as crianças têm ansiedade, embora um estado de ansiedade seja um fator proeminente no desenvolvimento do comportamento de bruxismo entre as crianças. Um estudo recente concluiu que crianças com bruxismo são mais propensas à ansiedade.11

Estudos de traços de personalidade no bruxismo são limitados, mas concluiu-se que as crianças com bruxismo tendem a ser mais tensas do que as crianças que não o apresentam.11 Crianças com traços persistentes de personalidade antissocial e agressivas são diagnosticadas com distúrbio de comportamento perturbador. Evidências comprovaram que crianças antissociais com persistentes problemas de comportamento à medida que ficam mais velhas têm diversas características neurobiológicas, incluindo o bruxismo.12

O TDAH é considerado um transtorno do desenvolvimento, principalmente de natureza neurológica, que afeta 5% da população mundial. Foi comprovado que externalizar problemas comportamentais, como agressividade e hiperatividade, tem correlação com ansiedade e bruxismo. Esse distúrbio é prevalente com bruxismo e crianças. As crianças que tomam medicamentos para TDAH também apresentam maior ocorrência de bruxismo.13

As crianças tendem a apresentar maior intensidade, frequência e duração dos hábitos parafuncionais; chupar dedo e chupeta e roer unha podem aumentar a probabilidade de rangimento dos dentes. Essas ações orais específicas causam um estímulo motor ao sistema nervoso central, que reage com a alteração na neurotransmissão da dopamina, sendo o resultado final o cerramento e o rangimento dos dentes.4

Ranger os dentes muitas vezes ocorre depois que as crianças desenvolvem seus primeiros dentes, e novamente depois de desenvolverem seus dentes permanentes. Normalmente, o hábito para depois da formação e surgimento completo dos dentes permanentes. As diferentes alturas e tamanhos dos dentes em uma dentição mista faz com que o instinto natural queira tornar a sensação da mordida equilibrada. O corpo reage por querer equilibrar os dentes mais altos com os dentes mais curtos.

O tratamento do bruxismo em crianças pode ser um desafio. Como acontece com os adultos, uma placa noturna pode ser uma opção de tratamento; no entanto, visto que as crianças ainda estão em fase de crescimento, uma placa pode não ser a melhor recomendação. Outra recomendação é tentar técnicas de relaxamento antes de deitar para aliviar a ansiedade ou inquietação. Crianças que adormecem assistindo à televisão ou ouvindo rádio são mais propensas a apresentar bruxismo à noite. Ler em voz alta para as crianças antes de deitar e deixá-las dormir sozinhas podem diminuir o bruxismo do sono.11