Conclusão

Os desafios de diagnosticar e tratar as doenças peri-implantares vão se tornar muito mais difundidos à medida que a popularidade dos implantes dentários continua aumentando. A escassez de evidências científicas bem controladas contra o cenário de aumento da prevalência de mucosite peri-implantar e peri-implantite e a falta de opções robustas de tratamento baseadas em evidências tornam a prevenção da doença peri-implantar uma prioridade.