Capacidade de realizar exercícios

A avaliação do risco perioperatório também deve procurar determinar a capacidade funcional do paciente. Uma avaliação da capacidade de um indivíduo de realizar um espectro de tarefas diárias comuns tem se mostrado bem correlacionada com a captação máxima de oxigênio pelo teste de esteira, isto é, exercícios ergométricos.18Um paciente classificado como de alto risco por causa de CAD conhecida, mas que é assintomático e corre 30 minutos diários, claramente tem boa capacidade funcional. Em contraste, um paciente sem histórico de CVD, mas com fraca capacidade funcional, pode apresentar risco perioperatório. A capacidade funcional é expressa em equivalentes metabólicos (metabolic equivalents, MET).

Um MET é definido como a demanda inicial de oxigênio por um homem de 40 anos, 70 kg, em estado de repouso (isto é, 3,5 ml de oxigênio por kg por minuto) sem sentir falta de ar, diaforese, palidez e aperto no peito. Uma pessoa capaz de subir dois lances de escada tem uma capacidade funcional de ≈ 4 MET, uma pessoa capaz de participar em atividades recreativas moderadamente extenuantes, por exemplo, golfe, boliche, dança ou tênis de dupla, tem uma capacidade funcional de ≈ 8 MET, enquanto uma pessoa capaz de participar em atividades recreativas extenuantes, por exemplo, natação, tênis individual, esqui, futebol, tem uma capacidade funcional > 10 MET.

Os investigadores, partindo da premissa comprovada de que a capacidade funcional é um índice simples e confiável para estimar a função cardíaca, avaliaram os efeitos cardiovasculares da anestesia por infiltração em relação aos produzidos pelo exercício ergométrico40,41Os efeitos hemodinâmicos da anestesia por infiltração com 0,045 mg de epinefrina foram inferiores aos produzidos pelo teste de esforço ergométrico a 25 watts em pacientes jovens e a 15 watts em indivíduos mais velhos. A carga de trabalho dos testes de esforço ergométrico nesses níveis é inferior a 4 MET.

Com base nesse relatório, 4,5 cc de um agente anestésico odontológico local com epinefrina 1:100.000 podem ser administrados com segurança em pacientes cuja capacidade funcional é igual ou superior a 4 MET. Nesse estudo, não houve diferenças nas respostas hemodinâmicas (avaliadas por ecocardiografia) entre pacientes normotensos e hipertensos. Essa observação é útil, pois a HTN é um marcador confiável para CAD e alterações estruturais coronarianas e suas consequências e cardiomiopatia hipertrófica induzida por HTN são a causa de 90% a 95% das arritmias que levam à morte súbita.