Dentalcare.com.br

Etapa 1: Conduzir uma Pesquisa de Avaliação de Risco

Empregar uma pesquisa semelhante a esta pode ajudar um profissional de saúde bucal a identificar os fatores de risco à cárie de maneira organizada e metódica (Tabela 1):
Tabela 1. Pesquisa de Avaliação de Risco.
Em Risco Não em Risco  
    Histórico médico: Quaisquer condições, medicamentos ou hábitos que causam boca seca?
    Histórico odontológico: Presença de cárie ativa?
    Histórico odontológico: Dieta que aumenta o risco à cárie?
    Histórico odontológico: Dieta que aumenta o risco à cárie?
    Histórico odontológico: Higiene bucal precária?
    Histórico odontológico: Baixos níveis de exposição ao flúor?
    Fatores da cavidade bucal: A morfologia e o alinhamento dentário são propensos à cárie?
    Fatores da cavidade bucal: Restaurações com margens mal adaptadas?
    Fatores de risco adicionais: Quaisquer normas culturais ou sociais que aumentem o risco à cárie?
    Fatores de risco adicionais: Dificuldades econômicas?

Outra opção para realizar uma Pesquisa de Avaliação de Risco é acessar e baixar o formulário de Avaliação de Risco à Cárie apropriado no site da ADA. A ADA fornece dois formulários diferentes, um destinado aos pacientes de 0 a 6 anos e outro aos pacientes com mais de 6 anos. Esses formulários foram projetados para ajudar o profissional de saúde bucal a determinar o nível de risco presente em cada paciente e podem servir como ajuda tanto na avaliação inicial do risco, como no acompanhamento da implementação e progresso contra um programa de intervenção.