Dentalcare.com.br

Processo de cárie e estratégias de prevenção: Erosão
Principais causas e fatores de risco relacionados ao ácido

Autor do curso: Susan Higham, BSc (Bacharel em Ciências), PhD (doutora), CBiol (Bióloga Oficial), MRSB (Membro da Sociedade Real de Biologia); Chris Hope, BSc (Bacharel em Ciências) (com distinção), PhD (doutor), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Sabeel Valappil, BSc (Bacharel em Ciências), MSc (Mestre em Ciências), PhD (doutor), PGCertEd (Pós-Graduado em Educação), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Phil Smith, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MDS (Mestre em Ciências Odontológicas), PhD (doutor), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica), DRD (Destacamento de Pesquisa Odontológica), MRD (Membro em Odontologia Restauradora), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica) (Odont. Rest.), RCS (Academia Real de Cirurgiões) (Edin), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior)

Principais causas e fatores de risco relacionados ao ácido

pdf_icon (download "Tooth Decay" pdf)

As três principais causas de erosão dentária são:

  1. Regurgitação, que traz ácido estomacal erosivo para a cavidade bucal e pode ocorrer na bulimia ou durante a gestação.
  2. Consumo excessivo de alimentos ácidos,como doces, ou até mesmo alimentos saudáveis, como frutas cítricas.
  3. Consumoexcessivo de bebidas gaseificadas.2

É especialmente problemático o hábito de bochechar refrigerante na boca para evitar a desconfortável sensação da gaseificação na garganta. Esse hábito aumenta o processo de dissolução porque a solução na camada superficial adjacente ao mineral do dente é prontamente renovada. Também é preocupante o aumento do consumo de refrigerante entre as crianças: Subiu 20% entre 1994 e 2004 e está ligado à presença e progressão da erosão quando outros fatores de risco estão presentes2,18

Como explicado anteriormente, o ácido que desgasta os dentes pode vir de fontes intrínsecas ou extrínsecas. Uma causa cada vez mais prevalente de ácido intrínseco é o ácido gástrico que entra na boca na doença do refluxo gastroesofágico (DRGE).19 Relatos indicam que, em populações ocidentais, a DRGE afeta até 30% dos adultos,20 e estima-se que 15% das pessoas se queixem de sintomas semanais de DRGE.21 A DRGE é em si uma condição multifatorial causada por dieta, postura, exercícios excessivamente extenuantes, consumo de álcool, gravidez ou obesidade. Outras condições que levam o ácido gástrico a entrar na cavidade bucal incluem alcoolismo crônico e ruminação, um distúrbio psicológico no qual os pacientes regurgitam e mastigam de novo a comida e a engolem outra vez.2,22

Fontes extrínsecas adicionais de ácido incluem consumo excessivo de outros itens ácidos, como sucos de frutas, álcool, chás de ervas, bebidas energéticas, suplementos (como ácido clorídrico para indigestão), vitamina C mastigável ou efervescente, aspirina e alguns produtos de higiene bucal, incluindo alguns enxaguantes bucais.2,22