Dentalcare.com.br

Processo de cárie e estratégias de prevenção: Erosão
Fatores químicos que influenciam a perda erosiva de superfície dentária

Autor do curso: Susan Higham, BSc (Bacharel em Ciências), PhD (doutora), CBiol (Bióloga Oficial), MRSB (Membro da Sociedade Real de Biologia); Chris Hope, BSc (Bacharel em Ciências) (com distinção), PhD (doutor), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Sabeel Valappil, BSc (Bacharel em Ciências), MSc (Mestre em Ciências), PhD (doutor), PGCertEd (Pós-Graduado em Educação), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Phil Smith, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MDS (Mestre em Ciências Odontológicas), PhD (doutor), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica), DRD (Destacamento de Pesquisa Odontológica), MRD (Membro em Odontologia Restauradora), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica) (Odont. Rest.), RCS (Academia Real de Cirurgiões) (Edin), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior)

Fatores químicos que influenciam a perda erosiva de superfície dentária

O termo “fatores químicos” é usado para descrever parâmetros inerentes a bebidas, alimentos ou outros produtos erosivos. Os três principais parâmetros são:

  1. pH e capacidade de tamponamento: Em geral, quanto maior a capacidade de tamponamento de um item comestível, mais tempo levará para a saliva neutralizar o ácido dele. Assim, uma bebida com maior capacidade de tamponamento será mais erosiva do que outras dentro da mesma classe de pH. Mesmo que um produto tenha pH baixo, é possível que outros fatores sejam fortes o suficiente para evitar a erosão. Da mesma forma, também é possível que um produto menos ácido cause erosão, porque tem a capacidade de quelar o cálcio, retirando o mineral da superfície dentária e causando desmineralização. Embora o pH seja um fator importante, não há um pH específico de um produto abaixo do qual o dano ocorrerá.2
  2. Tipo de ácido: O caráter erosivo dos ácidos láctico e cítrico nos produtos é superior ao dos ácidos acético, maleico, fosfórico e tartárico.24
  3. Concentraçãode cálcio, fosfato e fluoreto: Soluções supersaturadas em relação ao tecido duro do dente protegerão contra o amolecimento da superfície dentária.25,26 Um baixo grau de insaturação em relação ao esmalte ou à dentina resulta em desmineralização superficial muito inicial seguida por um aumento local no pH e aumento do teor mineral na camada da superfície líquida adjacente à superfície do dente. Essa camada fica então saturada em relação ao esmalte e não se desmineraliza mais. Um alto grau de insaturação em relação ao tecido dentário desmineraliza consideravelmente mais a superfície dentária.25,26

Estudos mostraram que uma bebida que contenha ácido cítrico, mas que tenha sido suplementada com cálcio, fosfato e fluoreto reduz o potencial erosivo da solução.27 O mesmo aconteceu quando bebidas gaseificadas ácidas foram modificadas com esses três minerais.2,28 28 O iogurte, que é ácido (com pH 4), dificilmente tem efeito erosivo devido ao seu alto teor de cálcio e fosfato, o que o torna supersaturado em relação à hidroxiapatita no esmalte.2

Outros parâmetros a serem considerados são as propriedades quelantes de cálcio e a viscosidade do produto que está sendo consumido. Produtos mais viscosos em geral estão ligados a um risco maior de erosão.2