Dentalcare.com.br

Processo de cárie e estratégias de prevenção: Erosão
Avaliação qualitativa e quantitativa

Autor do curso: Susan Higham, BSc (Bacharel em Ciências), PhD (doutora), CBiol (Bióloga Oficial), MRSB (Membro da Sociedade Real de Biologia); Chris Hope, BSc (Bacharel em Ciências) (com distinção), PhD (doutor), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Sabeel Valappil, BSc (Bacharel em Ciências), MSc (Mestre em Ciências), PhD (doutor), PGCertEd (Pós-Graduado em Educação), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Phil Smith, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MDS (Mestre em Ciências Odontológicas), PhD (doutor), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica), DRD (Destacamento de Pesquisa Odontológica), MRD (Membro em Odontologia Restauradora), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica) (Odont. Rest.), RCS (Academia Real de Cirurgiões) (Edin), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior)

Avaliação qualitativa e quantitativa

Existem muitas técnicas adotadas com frequência para analisar os tecidos duros dentários alterados por erosão na pesquisa odontológica, mas são aplicadas rotineiramente em dentes extraídos e não são úteis para a avaliação clínica dos pacientes. Devido à natureza complexa da erosão dentária e da dissolução, uma única técnica talvez não forneça uma imagem completa da extensão do dano e podem ser necessárias diferentes abordagens para um entendimento completo. As técnicas mais aceitas e bem avaliadas incluem, por exemplo:

  • Microscopia eletrônica de varredura: É um método qualitativo subjetivo para observar de perto as alterações superficiais dos dentes. É um dos poucos métodos adequados para a erosão precoce.
  • Medições de dureza de superfície: Esse é um método quantitativo de baixo custo que usa uma ponta de diamante para calcular os pequenos recortes da superfície do dente onde o esmalte ou a dentina foram erodidos (sofreram erosão).
  • Perfilometria de superfície: Esse é um método quantitativo demorado que usa um feixe de laser ou caneta de contato para fazer uma varredura na rugosidade da superfície.
  • Teste de permeabilidade ao iodeto: Esse é um método qualitativo de baixo custo que fornece apenas informações sobre volumes de poros; poros maiores significam mais erosão
  • Microscopia confocal de varredura a laser: Fornece imagens 3D de alta resolução para avaliação quantitativa e interpretação da destruição do tecido duro ou dissolução mineral. É adequada para erosão precoce.
  • Medição ultrassônica da espessura do esmalte: Esse é um método quantitativo que calcula a espessura do esmalte medindo o intervalo de tempo entre a transmissão de um pulso ultrassônico na superfície do esmalte e o eco produzido pela junção amelodentária.

Além disso, recomenda-se que os cirurgiões-dentistas usem métodos simples (como fotografias ou impressões em silicone) para avaliar a progressão adicional em um ambiente clínico.