Processo de cárie e estratégias de prevenção: Diagnóstico
Visão geral

Autor do curso: Amid I. Ismail, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MPH (Mestre em Saúde Pública), MBA (Mestre em Administração de Empresas), DrPH (Doutor em Saúde Pública)

Visão geral

Este curso apresenta ao profissional de saúde bucal a importância do diagnóstico da cárie na prevenção de doenças, bem como a ligação complexa entre o diagnóstico e o tratamento da cárie. Os dois principais métodos de diagnóstico da lesão usados hoje (os métodos visual-tátel ou visual e a radiografia bitewing) são discutidos, incluindo avanços recentes que melhoram sua sensibilidade, bem como suas limitações.

Snapshots de significância clínica

Qual é a diferença entre diagnóstico e avaliação da cárie dentária?

A avaliação da cárie dentária identifica a presença ou ausência de indicadores da doença. O diagnóstico liga o nível de cuidado adequado ao estágio da doença. O diagnóstico é realizado na superfície do dente ou no dente. A avaliação de risco é realizada no paciente e deve incluir a avaliação de históricos médicos e odontológicos, fatores de risco biológicos, sociais e comportamentais, e todas as evidências clínicas obtidas a partir de um exame minucioso usando métodos visuais e táteis. Qualquer outra evidência obtida de outros testes, como a radiografia bitewing, também é considerada. Uma vez identificadas, as lesões individuais devem ser avaliadas quanto ao seu status de atividade, o que determinará as estratégias de manejo específicas para cada lesão de cárie. Os cuidados preventivos devem ser baseados no risco e fornecidos a todos os pacientes. Pacientes com risco baixo, médio e alto de cárie devem receber intervenções preventivas e comportamentais ajustadas ao seu status de risco. A gravidade da lesão (inicial, moderada ou extensa) deve determinar a necessidade de tratamento odontológico cirúrgico ou não cirúrgico para controlar a cárie ou eliminá-la.