Dentalcare.com.br

Processo de cárie e estratégias de prevenção: Diagnóstico
Definição de diagnóstico da cárie

Autor do curso: Amid I. Ismail, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MPH (Mestre em Saúde Pública), MBA (Mestre em Administração de Empresas), DrPH (Doutor em Saúde Pública)

Definição de diagnóstico da cárie

Perspectiva médica

A odontologia muitas vezes recorre à medicina ao buscar esclarecimentos de conceitos e metodologias, inclusive quando se trata do diagnóstico da cárie. A perspectiva odontológica do diagnóstico da cárie é a seguinte: “o reconhecimento de uma doença ou condição pelos sinais e sintomas externos”.4Isso envolve o reconhecimento de sinais e sintomas, criando hipóteses provisórias sobre a doença subjacente com base nesses sinais, reunindo informações por meio de um exame físico, executando o que se acredita serem os testes diagnósticos mais apropriados, usando os resultados do teste para confirmar ou refutar o diagnóstico provisório e, se necessário, escolhendo um diagnóstico alternativo. O cirurgião-dentista é incentivado a repetir o ciclo de reconhecimento de sintomas e teste de hipóteses alternativas até obter o diagnóstico final ou, se o tratamento prescrito não tiver o efeito desejado e o cirurgião-dentista precisar, revisar o diagnóstico.1,3,4

Perspectiva odontológica

No entanto, a perspectiva odontológica da cárie talvez não funcione perfeitamente quando se trata da cárie dentária. A principal tarefa do cirurgião-dentista não é descobrir qual doença o paciente tem, mas, ao identificar um paciente com cárie dentária, determinar o melhor tratamento para controlar o processo da doença no biofilme. Além disso, o cirurgião-dentista precisa identificar se os dentes têm ou não lesões de cárie, com a ajuda da triagem até de pacientes que não apresentam sinais óbvios da cárie, e determinar qual tratamento é melhor para o paciente. Portanto, na perspectiva odontológica do diagnóstico da cárie, este consiste em identificá-la como uma doença do biofilme e gerenciá-la, identificando sinais e sintomas específicos da cárie e a desmineralização no processo contínuo da lesão, gerenciando a atividade da lesão, trabalhando sob a lógica de que a cárie pode ser prevenida, retardada, interrompida ou até revertida por meio do processo de remineralização, se for detectada e tratada antes de progredir para um ponto que exija intervenção invasiva1,3,4

Diagnóstico versus detecção e avaliação

O diagnóstico da cárie dentária deve basear-se em indicadores conhecidos da doença e em fatores de risco para a doença. Os indicadores da doença cárie incluem: cavitações visíveis, lesões ativas de mancha branca, lesões radiográficas interproximais que penetram na dentina e histórico de cavitação nos últimos 2 a 3 anos.5 Embora o diagnóstico da cárie exija que o cirurgião-dentista faça uma avaliação completa de todas as informações relacionadas ao paciente, a detecção de lesões emprega um processo objetivo para determinar se algum sinal da doença está presente no momento da avaliação. Se for observada desmineralização em qualquer estágio, ela será considerada cárie dentária. Depois de determinado que está presente uma lesão, a função da avaliação da lesão será classificá-la e observá-la ao longo do tempo.5,6