Dentalcare.com.br

Processo de cárie e estratégias de prevenção: Diagnóstico
Critérios de diagnóstico da radiografia bitewing

Autor do curso: Amid I. Ismail, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MPH (Mestre em Saúde Pública), MBA (Mestre em Administração de Empresas), DrPH (Doutor em Saúde Pública)

Critérios de diagnóstico da radiografia bitewing

Os critérios mais utilizados para avaliar a profundidade das lesões de cárie são os seguintes:

Periodicidade da radiografia Bitewing

Para populações com baixa prevalência de cárie, ou em indivíduos com baixo risco de cárie com base em seu histórico médico e odontológico, as radiografias anuais Bitewings não são mais justificadas.24 Em vez disso, a decisão de usar a radiografia deve depender do benefício para o paciente individual no que se refere ao risco e custo da exposição à radiação de baixa dose. Estudos confirmaram que, em populações de baixo risco, intervalos de até 3 anos entre radiografias Bitewing não comprometem a saúde odontológica.25 Com base em dados epidemiológicos, quatro idades-chave foram identificadas em que os exames Bitewing são benéficos.26 São elas:

  • 5 anos, quando oferece um resultado diagnóstico considerável de lesões proximais não detectadas em molares primários.2
  • 8–9 anos, quando o primeiro molar permanente esteve em contato com o segundo molar primário por cerca de dois anos, e essas superfícies estão, portanto, em risco de cárie proximal.2
  • 12–14 anos, quando, mesmo em populações com baixa prevalência de cárie, uma em cada cinco crianças tem pelo menos uma lesão proximal negligenciada sem a radiografia Bitewing.2
  • 15–16 anos, quando os primeiros 3 a 4 anos após a erupção dentária e o estabelecimento de contatos proximais cria o risco de novas lesões proximais.2

Em adultos, o processo de cárie é lento em comparação com as crianças e adolescentes, mas mudanças rápidas de comportamento e estilo de vida podem aumentar rapidamente o risco e a progressão da doença. Manter-se atento a essas mudanças levando em conta o histórico médico e odontológico do paciente pode ajudar o cirurgião-dentista a decidir quando pode ser útil fazer um exame Bitewing. Deve ser dada atenção especial ao terceiro molar e à superfície distal do segundo molar, pois a localização geralmente está associada à dificuldade de remoção da placa.2