Dentalcare.com.br

Processo de Cárie e Estratégias de Prevenção: Desmineralização/Remineralização
Glossário

Autor do curso: Susan Higham, BSc (Bacharel em Ciências), PhD (doutora), CBiol (Bióloga Oficial), MRSB (Membro da Sociedade Real de Biologia); Chris Hope, BSc (Bacharel em Ciências) (com distinção), PhD (doutor), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Sabeel Valappil, BSc (Bacharel em Ciências), MSc (Mestre em Ciências), PhD (doutor), PGCertEd (Pós-Graduado em Educação), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior); Phil Smith, BDS (Bacharel em Ciências Odontológicas), MDS (Mestre em Ciências Odontológicas), PhD (doutor), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica), DRD (Destacamento de Pesquisa Odontológica), MRD (Membro em Odontologia Restauradora), FDS (Docente em Cirurgia Odontológica) (Odont. Rest.), RCS (Academia Real de Cirurgiões) (Edin), FHEA (Membro da Academia de Ensino Superior)

Glossário

acidogênico – Algo que produz ácido, como bactérias cariogênicas.

acidúrico – Capaz de crescer em ambiente ácido.

agente de tamponamento – Ajusta o pH de qualquer solução, como saliva ou fluido da placa, e pode resistir a mudanças no pH. Benéfico na prevenção da cárie dentária.

hidroxiapatita carbonatada – A hidroxiapatita no esmalte humano não é pura porque contém íons carbonatos. A presença de íons carbonatos torna a estrutura do esmalte muito mais solúvel e menos resistente à dissolução ácida. Quimicamente, a hidroxiapatita encontrada no esmalte costuma ser descrita como hidroxiapatita carbonatada deficiente em cálcio.

bactérias cariogênicas – Bactérias presentes no biofilme bucal da placa dentária que levarão à ocorrência de lesões cariosas quando todos os outros fatores necessários estiverem presentes.

desmineralização – O processo químico pelo qual os minerais (principalmente o cálcio) são removidos dos tecidos duros dentais (esmalte, dentina e cemento). O processo químico ocorre por dissolução causada por ácidos ou por quelação, e a taxa de desmineralização varia com o grau de supersaturação do ambiente imediato do dente e a presença de fluoreto. Em circunstâncias ideais, os minerais podem ser substituídos por meio do processo de remineralização.

placa dentária – Uma comunidade organizada de muitos micro-organismos diferentes que assume a forma de um biofilme e é encontrada na superfície da língua e em todas as superfícies duras da cavidade bucal. Todas as pessoas têm placa dentária e ela pode variar, sendo constituído de micro-organismos totalmente saudáveis (comensais) até aqueles muito prejudiciais (patogênicos), predispondo o paciente a cárie ou doenças periodontais. Observação: A placa dentária não se trata de restos de comida, nem contém restos de comida. A placa dentária só pode ser completamente removida por meios mecânicos, como escovação ou profilaxia. Restos de comida podem ser removidos no enxágue.

fluorapatita – Estrutura cristalina no mineral do dente (Ca10 (PO4)6 F2) resultante da substituição de íons hidroxila (OH-) na estrutura da hidroxiapatita por íons de fluoreto (F-). A fluorapatita (também chamada de fluoroapatita, fluorhidroxiapatita ou fluorohidroxiapatita) é mais forte e mais resistente a ácidos que a hidroxiapatita.

DRGE – Doença do refluxo gastroesofágico; refluxo de ácido clorídrico gerado no estômago que volta para a boca. A erosão ocorrerá com o contato entre o ácido e as superfícies do esmalte.

glicólise – A glicólise é essencial para todos os organismos vivos e é o processo pelo qual a energia é liberada dos açúcares pela formação do piruvato.

hidroxiapatita – Cristais de fosfato de cálcio (Ca10 (PO4)6 OH2) que formam a estrutura mineral dos dentes e ossos. O esmalte contém cerca de 98% de hidroxiapatita (por peso). A maior parte da hidroxiapatita no esmalte, porém, é uma hidroxiapatita carbonatada deficiente em cálcio, cujos cristais são facilmente dissolvidos por ácidos. A adição de fluoreto cria a fluorapatita, que é menos solúvel e mais resistente a ácidos.

íons – Átomos ou moléculas que carregam uma carga elétrica positiva ou negativa em uma solução. Por exemplo, o cloreto de sódio (NaCl, sal comum de cozinha) na água se dissolve em íons de Na+ e Cl-.

película – Uma camada de glicoproteínas salivares que se forma na superfície do dente e está presente poucos minutos após a higiene bucal ou a profilaxia profissional. A camada da película protege contra a cárie, pois retarda a difusão dos íons de cálcio e fosfato para longe da superfície do dente. Às vezes chamada de película adquirida, ela varia em espessura em diferentes partes da boca e é reduzida durante a higiene bucal ou por ácidos da dieta. Além de proteger contra a cárie, é a camada à qual os micro-organismos se ligam primeiro à superfície do dente na formação da placa dentária.

remineralização – O processo químico pelo qual os minerais (principalmente o cálcio) são recolocados na substância dos tecidos duros dentais (esmalte, dentina e cemento). O processo exige um ambiente ideal que inclua supersaturação com íons de cálcio e fosfato e tamponamento adequado. A remineralização melhora na presença de fluoreto.

translúcido – Que permite a passagem da luz; especialmente, transmissão e difusão da luz para que objetos posteriores não possam ser vistos claramente.

lesão de mancha branca – Um dos primeiros sinais clínicos de cárie dentária, antes de ocorrer cavitação. O estágio em que a doença pode ser revertida por remineralização.