Dentalcare.com.br

Conceitos Atuais em Odontologia Preventiva
Teorias atuais referentes ao uso de fluoreto

Autor do curso: Connie M. Kracher, PhD, MSD

Teorias atuais referentes ao uso de fluoreto

O uso diário de dentifrícios contendo flúor reduziu significativamente o nível de cárie nos Estados Unidos. Outras fontes de flúor incluem: flúor adicionado às fontes de água da cidade; fluoreto de água que ocorre naturalmente na água do poço; enxaguatórios bucais isentos de prescrição para venda; alimentos e bebidas processados em fábricas que utilizam água fluoretada da cidade; enxaguatórios, géis, pastas e comprimidos; aplicações profissionais de verniz fluoretado; e fluoretos tópicos no consultório e em casa. Essa aplicação consistente de flúor no esmalte e no cemento exposto reduziu a cárie dentária e mudou significativamente a forma como a odontologia é praticada atualmente.

Pela convenção atual, os prestadores de serviços odontológicos administram tratamentos tópicos profissionais com flúor aos pacientes em suas consultas de manutenção preventiva. No entanto, esse procedimento de rotina é necessário para todo paciente? Embora os tratamentos tópicos concentrados com flúor geralmente sejam destinados a consultas anuais ou semestrais de profilaxia, um declínio na prevalência de cárie em algumas populações de pacientes coloca em dúvida a necessidade contínua desse tratamento em indivíduos diagnosticados como paciente com baixo risco à cárie. Pacientes diagnosticados com baixo risco à cárie estariam livres de cárie após um exame atual, sem novas lesões de cárie nos últimos três anos, usando creme dental fluoretado e ingerindo água fluoretada. A decisão de usar um fluoreto tópico aplicado profissionalmente deve basear-se em um exame clínico recente e em evidências científicas.

Como a prática atual é fornecer uma aplicação tópica profissional de flúor a todos os pacientes jovens, a profissão odontológica enfrenta um dilema ético ao lidar com esse problema. Com a exposição a tantas fontes externas, o paciente pode estar recebendo quantidades adequadas de flúor para manter uma condição livre de cárie, sem aplicações profissionais programadas rotineiramente com flúor. Essas exposições frequentes a baixas concentrações de flúor, recebidas de cremes dentais, são eficazes na prevenção da cárie. A ADA utiliza pesquisa baseada em evidências ao fazer recomendações clínicas e afirma que “pacientes com risco de cárie menor podem não receber benefício adicional do fluoreto tópico profissional”. As recomendações para o uso de aplicações tópicas de flúor devem ser determinadas pela exposição ou não do paciente a várias fontes de flúor ou por outros fatores de risco à cárie.