Parte IV: Resumo das características clínicas das lesões da mucosa oral

Tabela 1. Lesões superficiais brancas na mucosa bucal
Lesões brancas de engrossamento epitelial
Assintomático, áspero à palpação, fixado à superfície (não desaparece por esfregação)
Líquen plano Afetação de múltiplas áreas da mucosa; distribuição bilateral; placas brancas dispostas em um padrão estriado associado ao eritema; pode haver úlceras; pode haver lesões cutâneas.
Estomatite por nicotina (nicotínica) Palato duro; principalmente em fumadores em cachimbo ou de charutos.
Língua negra pilosa No dorso da língua.
Leucoplasia pilosa Superficie lateral da língua; pacientes imunodeprimidos, p. ex., com AIDS.
Nevus esponjoso branco Múltiplas lesões que afetam zonas amplas da mucosa; antecedentes familiares; presente desde poca idade; a mucosa genital e retal pode estar afetada.
Leucoedema Bilateral na mucosa bucal. Desaparece ao estirar o tecido.
Eritema migratório (língua geográfica, glosite migratória benigna) Múltiplas placas vermelhas com bordo amarelo-esbranquiçado irregular; parte dorsal e lateral da língua; as lesões migram; geralmente, assintomático.
Hiperqueratose Pode resolver-se de forma espontânea.
Displasia epitelial
Carcinoma in situ
Carcinoma espinocelular invasivo superficial
Persistente; geralmente assintomático; mais frequente como lesão vermelha ou lesão vermelha e branca mista.
Lesões brancas de resíduos superficiais
Dor ou ardência; desaparecem esfregando, eritema submucoso
Candidiase Antecedentes de tratamento antibiótico, imunodepressão; xerostomia; pode haver lesões ungueais ou vaginais
Queimadura (térmica ou química) Antecedentes de queimadura.
Saliva engrossada e seca Retirar com uma gase úmida.
Lesões brancas subepiteliais
Assintomáticas; suaves à palpação; a superfície é transparente.
Cistos Podem aparecer pequenos cistos na mucosa bucal de cor branca. Alguns exemplos são cisto queratinoso congênito ou cisto linfoepitelial.
Grânulos de Fordyce (glândulas sebáceas ectópicas) Amarelas, circunscritas, em cacho; principalmente na mucosa bucal e no lábio superior.
Cicatriz na mucosa Antecedentes de lesão ou cirurgia; geralmente mal definido.
Tabela 2. Lesões superficiais pigmentadas localizadas na mucosa bucal
Lesões sanguíneas intravasculares
Geralmente, empalidecem com pressão e são compressíveis
Varize Azul; engrossada; à vezes não empalidece por trombose.
Hemangioma Congênito; engrossado; vermelho ou azul
Sarcoma de Kaposi O paciente está imunodeprimido; pode estar engrossado ou ser plano.
Lesões sanguíneas extravasculares
Não empalidecem; presentes durante ao menos 1 mês; pode haver antecedentes de lesão ou problemas hemorrágicos.
Hematoma Engrossado; firme à palpação.
Equimose Sem engrossamento.
Petéquias Tamanho focal e de uma cabeça de alfinete; múltiplas; sem engrossamento.
Lesões melanocíticas
Persistentes; não empalidecem
Sardas Sem engrossamento; localizadas nas superfícies expostas ao sol.
Mácula melanótica bucal

Sem engrossamento; localizadas na mucosa não exposta ao sol.

Nevo Engrossado; pode ser plano no início do desenvolvimento.
Melanoma Engrossado; pode ser plano no início do desenvolvimento.
Tatuagem
Não empalidece; pode ser um antecedente de lesão; os objetos radiopacos se vêem às vezes nas radiografias; pode estar engrossado ou ser plano.
Tabela 3. Lesões superficiais vesiculares-ulceradas-eritematosas na mucosa bucal
Hereditário – Epidermólise bolhosa
Sempre há lesões cutâneas presentes; o signo de Nikolsky costuma estar presente; a abertura da boca pode estar limitada pelas cicatrizes. As lesões são congênitas ou começam em pacientes com pouca idade; com frequência, o paciente tem antecedentes familiares.
Micótico – Candidiase
Eritema mucoso difuso; pode haver ardência ou dor; há úlceras em casos isolados; a linfadenopatia também ocorre em casos isolados. Frequentemente, o paciente tem fatores predisponentes: antibióticos, imunodepressão.
Autoimunitário
Início lento; lesões crônicas; exacerbações e remissões parciais; as lesões não se curam em um período de tempo previsível; ocorre linfadenopatia em casos isolados.
Penfigoide da membrana mucosa (penfigoide cicatricial; penfigoide da membrana mucosa benigno) Gengiva inserida eritematosa; ocasionalmente são observadas vesículas; o sinal de Nikolsky pode estar presente; pode haver vesículas e úlceras cutâneas.
Penfigoide bolhoso Sempre há vesículas, bolhas e úlceras na pele; vesículas e úlceras bucais ocasionais.
Pênfigo As vesículas e as úlceras mucosas de qualquer localização costumam preceder as lesões cutâneas; o sinal de Nikolsky pode estar presente.
Lupus eritematoso Ocasionalmente ocorre mucosite e úlceras inespecíficas, embora estejam associadas a lesões cutâneas. Lesões bucais: estrias epiteliais brancas com eritema submucoso (lesões liquenoides). Múltiplos transtornos orgânicos: rash cutâneo eritematoso, fotossensibilidade, artrite, nefrite, doença neurológica, anemia, leucopenia, trombocitopenia.
Viral
Início agudo; lesões múltiplas; costuma haver manifestações sistêmicas (malestar, febre, diarreia, linfadenopatia, linfocitose); a etapa vesicular está presente em todos exceto na mononucleose.
Vírus do herpes simples:
Herpes primário Pode haver vesículas e úlceras em qualquer parte da cavidade bucal, da faringe, dos lábios e da pele peribucal; gengiva edematosa e eritematosa; a linfadenopatia é habitual; malestar, febre e diarreia em alguns casos.
Herpes recidivante Ocorre em superfícies dos lábios expostas ao sol; no interior da boca ocorre na mucosa queratinizada (dorso da língua, palato duro, gengiva inserida); geralmente costuma reaparecer na mesma localização; cura-se em um período previsível para cada paciente.
Vírus da varicela zóster
Varicela Conjuntos de pápulas, vesículas ou úlceras pruríticas no tronco que se estendem aos braços, às pernas e à face; malestar leve, febre e linfadenopatia; úlceras bucais ocasionais.
Herpes zóster Dolor prodrômico seguido de vesículas e úlceras na distribuição de um nervo sensitivo; lesões unilaterais; pode ocorrer neuralgia pós-herpética.
Herpangina (vírus de Coxsackie A) Vesículas e úlceras na parte posterior da cavidade bucal e na faringe; pode haver manifestações sistêmicas leves.
Doença das mãos, dos pés e da boca
(vírus de Coxsackie A)
Vesículas e úlceras na mucosa bucal e faríngea; vesículas e máculas nas superfícies palmar e plantar; manifestações sistêmicas leves.
Rubéola Febre, conjuntivite, fotofobia, tosse, rinorreia; vesículas bucais (manchas de Koplik); erupção cutânea maculopapular eritematosa na face que se estende ao tronco e às extremidades.
Vírus de Epstein-Barr Mononucleose infecciosa; linfadenopatia generalizada; esplenomegalia; hepatomegalia; petéquias palatinas; mucosa bucal e faríngea eritematosa; ocasionalmente úlceras da mucosa; sem fase vesicular.
Idiopático
Cada doença deverá ser considerada uma entidade individual.
Úlceras aftosas Aparecimento repentino de úlceras recorrentes em superfícies mucosas não queratinizadas; as úlceras individuais se curam em um período de tempo previsível que varia em cada paciente; pode estar relacionada com a menstruação; é frequente encontrar antecedentes familiares; as aftas "herpetiformes" se referem a conjuntos múltiplos de pequenas úlceras aftosas; as aftas "importantes" são úlceras mais profundas, duradouras e frequentes que, frequentemente, formam cicatrizes.
Líquen plano erosivo Lesões mucosas eritematosas, geralmente com áreas de ulceração; frequentemente, distribuição bilateral; estrias epiteliais brancas na borda das áreas eritematosas; pode observar-se atrofia de papilas filiformes; evolução crônica.
Mucosite induzida pela medicação Uma série de fármacos provocam lesões da mucosa que não parecem ter uma natureza alérgica; as lesões da mucosa são úlceras e erosões que ocorrem em superfícies da mucosa queratinizadas e não queratinizadas.
Estomatite por contato Ardência, dor, úlceras, erosões, eritema às vezes coberta com hiperqueratose folicular. Na maioria das vezes secundário a ingredientes que contêm canela.
Eritema multiforme Início repentino de úlceras mucosas difusas na mucosa bucal e labial; em algumas ocasiões, recidivantes com períodos variáveis de remissão, lesões cutâneas com aspecto de "íris" ou "alvo" nas superfícies palmar e plantar; a linfadenopatia raramente ocorre.
Eritroplasia: displasia epitelial, carcinoma in situ, carcinoma espinocelular superficialmente invasivo Assintomático, persistente, eritematoso, aterciopelado, de áreas mucosas focais a difusas; mais frequente em grandes consumidores de álcool.
Tabela 4. Aumento de tamanho de tecidos moles
Reativo Tumores
Remissão, resolução Progressivo
Amiúde sintomático Amiúde assintomático
Taxa de crescimento: horas, dias, semanas Taxa de crescimento: semanas, meses, anos
Flutuação do tamanho Persistente e progressivo
Ocasionalmente, associado a gânglios linfáticos moles dolorosos Os gânglios linfáticos não estão aumentados de tamanho a não ser que estejam associados a câncer metastático; então, são firmes e não são dolorosos.
Ocasionalmente, associado a manifestações sistêmicas As manifestações sistêmicas ocorrem em uma etapa mais avançada do câncer
Tumores benignos Neoplasias malignas
Crescimento lento: meses, anos Crescimento rápido: semanas, meses
A mucosa da superfície costuma ser normal, salvo que tenha sofrido traumatismos É mais provável que a mucosa da superfície esteja ulcerada
Amiúde não está fixado às estruturas circundantes Fixado às estruturas circundantes
Pode afrouxar os dentes
Assintomático Sintomático
Bem limitado Mal limitado
Tabela 5. Tumores epiteliais benignos
Firme; não doloroso; fixado à superfície; superfície rugosa ou avultada; pálido.
Papiloma Pedunculado; exofítico
Verruga comum Base amplia; exofítico
Condiloma acuminado Base ampla; exofítico; múltiplas lesões; com frequência, lesões genitais
Tabela 6. Tumores mesenquimatosos benignos
A mucosa da superfície é normal a menos que tenha sofrido um traumatismo; geralmente, bem delimitado, assintomático, de crescimento lento
Fibroma por irritação Firme ou compressível
Hiperplasia fibrosa inflamótoria Localizada junto a uma borda da dentadura postiça; firme ou compressível
Fibroma periférico (fibroma ossificante periférico) Ocorre unicamente na gengiva ou na mucosa alveolar unida; em algumas ocasiões, ulcerado; pode deslocar os dentes
Leiomioma Firme; em algumas ocasiões, vascular.
Rabdomioma Firme; localizado em áreas de músculo esquelético
Granuloma de células gigantes periférico Ocorre somente na gengiva ou na mucosa alveolar unida; vascular
Hemangioma Congénito; comprimible; vascular; limitado o difuso
Linfangioma Congênito; compressível; geralmente, difuso; não vascular
Granuloma pirogênico Vascular; compressível, com frequência de crescimento rápido, ulcerado, com sangramento frequente
Lipoma Encapsulado; compressível; em algumas ocasiões, amarelo
Neuroma (neuroma traumático ou por amputação) Firme; geralmente doloroso à palpação, o tamanho da lesão depende do tamanho do nervo afetado
Neurofibroma Firme ou compressível; não doloroso; limitado ou difuso; pode ir acompanhado de neurofibromatose
Schwannoma (neurilemoma) Encapsulado; firme; não doloroso
Tumor celular granular Firme; em algumas ocasiões, a superfície é rugosa
Epúlide congênita Firme; congênita; ocorre somente na mucosa alveolar unida
Tabela 7. Tumores benignos das glândulas salivares
Bem limitado; de crescimento lento; assintomático; a mucosa da superfície é normal a menos que tenha sofrido um traumatismo; somente ocorre onde há glândulas salivares (em toda a mucosa bucal exceto na linha média e na parte anterior do palato duro, a gengiva e a mucosa alveolar unida).
Adenoma pleomórfico (tumor misto) Encapsulado; firme ou compressível
Adenoma monomórfico Encapsulado; firme ou compressível
Oncocitoma Encapsulado; firme; ocorre em adultos idosos
Cistadenoma papilar linfomatoso
(tumor de Warthin)
Encapsulado; firme ou compressível; ocorree na glândula parótida
Carcinoma cístico adenoide* Firme
Carcinoma celular acínico* Firme
Carcinoma mucoepidermoide, baixo grau* Compressível ou flutuante
Adenocarcinoma de baixo grau polimórfico* Firme
" * Trata-se de neoplasias malignas, embora em algumas ocasiões apresente as características clínicas e históricas das neoplasias benignas."
Tabela 8. Cistos em tecidos moles
Compressível; bem definido; assintomático; crescimento lento; a mucosa da superfície é normal.
Cisto gengival Localizado na gengiva inserida anterior aos primeiros molares
Cisto linfoepitelial Geralmente, de cor amarela; na base da boca ou nas superfícies ventral e lateral da língua, no palato mole e na área amigdalina; também ocorre na cadeia de gânglios linfáticos cervicais anteriores (fenda branquial ou cisto linfoepitelial cervical)
Cisto epidermoide ou dermoide "Pastoso" à palpação; costuma aparecer na base da boca; geralmente na pele
Cisto do ductol tireoglosso Ocorre na linha média do pescoço; pode estar unido ao osso hioide e se desloca com a deglutição do paciente
Cisto nasolabial Localizado na parte labial maxilar e na asa nasal
" * Trata-se de cistos, embora tenham as características clínicas e históricas das neoplasias benignas."
To view the Decision Tree for Oral Mucosal Lesions, click on one of the options shown.
decitree decitree decitree