Parte II: Lesões superficiais da mucosa oral

Lembre-se que as lesões superficiais da mucosa oral consistem em lesões que envolvem o epitélio e/ou tecido conjuntivo superficial. Sua espessura não ultrapassa 2-3 mm. As lesões superficiais são clinicamente planas ou ligeiramente mais grossas que as inflamações benignas ou as hiperplasias.

Inicialmente dividimos as lesões superficiais em três categorias em função de seu aspecto clínico: brancas, pigmentadas e eritematosas ulceradas e vesiculares.

Lesões brancas superficiais da mucosa oral

As lesões superficiais da mucosa oral que têm um aspecto branco, queimado ou amarelo claro se dividem em três grupos, segundo suas características clínicas:

  1. Lesões brancas devidas ao engrossamento epitelial
  2. Lesões brancas devido à acumulação de resíduos necróticos na superfície da mucosa
  3. Lesões brancas devido a mudanças subepiteliais no tecido conjuntivo

As lesões brancas de engrossamento epitelial têm um aspecto branco porque a cor entre rosa e vermelho dos vasos sanguíneos do tecido conjuntivo subjacente está mascarado pelo aumento da espessura do epitélio. Estas lesões são assintomáticas, rugosas à palpação, e não podem ser eliminadas ao esfregar com uma gaze. Apresentam um aspecto branco plano quando se secam.

Três das lesões epiteliais brancas engrossadas ocorrem na língua: língua pilosa, leucoplasia pilosa e língua geográfica (eritema migratório).

A língua pilosa* é o resultado da acumulação de queratina na superfície dorsal da língua.

Foram propostas numerosas causas, mas a falta de estimulação mecânica na parte dorsal da língua devido a uma má higiene oral e/ou a uma dieta branda são provavelmente as causas mais importantes. A lesão se apresenta como papilas filiformes e alargadas que têm uma aparência pilosa. As papilas normalmente têm uma cor marrom, preta ou outras cores dependendo da dieta e dos hábitos do paciente. Normalmente, a língua pilosa não é dolorosa nem é uma afecção grave, mas justifica o tratamento por motivos estéticos e higiênicos. O tratamento implica o uso de uma escova dental e um raspador de língua para escovar a superfície dorsal da língua.

O prognóstico é bom.

língua pilosa
Língua pilosa

A leucoplasia pilosa se apresenta como manchas brancas e rugosas, unilaterais ou bilaterais, e assintomáticas, geralmente nas superfícies laterais da língua. Normalmente aparece em pacientes soropositivos (com HIV), mas também pode ser encontrada em qualquer paciente imunodeprimido. A leucoplasia pilosa não requer tratamento, mas deve alertar o médico de que o paciente está imunodeprimido.

To view the Decision Tree for Oral Mucosal Lesions, click on one of the options shown.